Protocolo de reabilitação acelerada pós reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior(LCA)

 

Protocolo de reabilitação acelerada pós reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior(LCA)  acl, lca, ligamento cruzado anterior

O protocolo de reabilitação acelerado, em pacientes que realizaram a cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior, é de fundamental importância nos paciente que necessitam recuperar a capacidade de realizar as tarefas básicas em sua vida cotidiana, como andar sem auxílio de muletas, subir escadas, dirigir,  o mais breve possível. Além disso, possibilita de maneira precoce, retorno à sua vida esportiva, amadora ou profissional, tendo condições de praticar as atividades físicas que mais lhe agradam ou necessitam.

Este processo de Reabilitação Acelerado, depende inicialmente da escolha da técnica cirúrgica  utilizada e do tipo de enxerto que será implantado dentro do joelho por via artrocópica (minimamente invasiva) para fazer as vezes do ligamento cruzado anterior.  

acl, lca, patelar tendon, tendao patelar, atletas, einstein

Para utilizar de forma plena nosso protocolo de reabilitação acelerada temos optado atualmente pelo enxerto do tendão patelar contra-lateral (do joelho não machucado),  pois permite ao fisioterapeuta iniciar precocemente exercícios de fortalecimento dos músculos da coxa e do quadril, sem um risco grande de estresse ao novo ligamento, visando o retorno mais rápido do paciente às atividade esportivas. Além disso, verificamos dor de menor intensidade nos primeiros dias de pós-operatorio , facilitando a reitroducao precoce das atividades cotidianas e menos tempo de utilização de muletas. Este tipo de procedimento é amplamente utilizado em alguns serviços de referência nos Estados Unidos, tendo comprovação científica da sua eficácia.

Observação: Indicamos a utilização de enxerto de tendões flexores (semi-tendíneo e grácil) em mulheres (fatores estéticos), pacientes  com baixa exigência fisica (porém com joelho instável), e na opção (vontade) do paciente.

O tratamento fisioterápico no protocolo de reabilitação acelerado é divido em 5 fases distintas:

Fase 1 ( pré-operatória )

Tem como função minimizar o inchaço da articulação do joelho lesionado, fortalecer as estruturas que serão utilizadas como enxerto e que auxiliarão na estabilização do joelho durante a recuperação (agonistas ao LCA), além de proporcionar a hipertrofia dos músculos que sofrerão um enfraquecimento natural nos primeiros dias de pós-cirurgico.

Objetivos:

                - minimizar o inchaço

                - fortalecimento muscular

Fase 2 ( 1 a 5 dias )

Esta fase inicia-se imediatamente após a cirurgia e tem uma duração de aproximadamente  5 dias. A fisioterapia tem como objetivos minimizar o processo inflamatório, iniciar um processo  de aceleraração cicatricial e minimizar a atrofia muscular, principalmente da parte anterior da coxa. Quanto mais rápido os tecidos da articulação se recuperam do procedimento, mais breve o paciente retorna as atividades normais do dia a dia, como andar sem auxilio de muletas, dirigir, entre outras.

Objetivos:

                - minimizar o processo inflamatório

                - acelerar processo cicatricial  

                - minimizar a atrofia muscular

Fase 3 ( 5 a 14 dias)

Nesta fase os objetivos principais são iniciar o ganho de movimentação da articulação do joelho operado, e minimizar a perda do trofismo muscular da coxa, onde são utilizados recursos capazes de permitir uma recuperação rápida dos músculos, juntamente com exercícios que trarão de volta ao paciente, em um curto espaco de tempo, a possibilidade de executar atividades de vida diária. O paciente é encorajado a descarregar o peso do corpo por completo no membro operado, iniciando uma marcha sem muletas de maneira precoce, para que o cérebro não se adapte a um padrão de andar errôneo com claudicação (mancar) , que posteriormente ira dificultar a vida diária do paciente e retardar sua plena recuperação.

Objetivos:

                - ganho de movimentacao (ADM)

                - iniciar ganho de massa muscular

                - exercicios para retomada das atividades cotidianas
 

Fase 4 ( 2 a 5 semanas)

Nesta fase os objetivos principais são o retorno total às atividades de vida diária e o início do trabalho de retorno as atividades esportivas. Portanto o paciente inicia o trabalho de fortalecimento muscular com sobrecarga, visando o ganho de trofismo globalmente nos músculos do membros inferiores, procurando assim evitar grandes desequilíbrios musculares, que poderão ser fatores causais de novas lesões. Nesta fase o paciente já  deve ter uma boa amplitude de movimento em flexão ( aproximadamente 130 graus)  e extensão completa. 

Objetivos:

                - Retorno pleno das atividades cotidianas

                - Fortalecimento muscular acelerado

Fase 5 ( 6 semanas a  5 meses)

Nesta fase final da reabilitação pós cirúrgica na rescontrução do LCA,  o fisioterapeuta irá auxiliar ao paciente a recuperar sua coordenação motora, em movimentos rápidos e de alta complexidade, permitindo assim uma segurança articular para que os músculos da coxa e do quadril, auxiliem o novo ligamento na estabilidade do joelho, durante as atividades esportivas, além do reequilíbrio muscular total, onde a força muscular dos membros inferiores devem estar equivalentes ou próximas a isso. No final deste período o paciente estará apto para retorno total as atividades esportivas. Neste momento, as sessões de fisioterapia podem ocorrer no ambiente esportivo, quadras, campos de futebol, onde o fisioterapeuta vai utilizar-se de exercícios específicos que farão com que o paciente recupere a confiança e a coordenação para realizar suas atividades esportivas (gesto esportivo) sem riscos adicionais as articulações e aos grupos musculares que foram trabalhados durante todo o processo de reabilitação pós-cirurgica.

Objetivos:

                - Potencialização e Equilíbrio Muscular

                - Desenvolvimento da coordenação motora

                - Reeducação esportiva  

É importante ressaltar que a adesão do paciente deve ser total, sendo que nos primeiros dias as sessões devem ser diárias, havendo espaçamento entre as mesmas de acordo com a sua evolução e o alcance dos objetivos.

 

          acl, lca

Dr. Alexandre R.Alcaide - Fisioterapia esportiva (email: [email protected])

Dr. Eduardo Almeida e Dias de Souza - Cirurgia do Joelho e Medicina do Esporte

 

 

Referências

1- Anterior cruciate ligament injuries: anatomy, physiology, biomechanics, and management. Siegel LVandenakker-Albanese CSiegel D.- Clin J Sport Med. 2012 Jul;22(4):349-55. doi: 10.1097/JSM.0b013e3182580cd0

2- Primary anterior cruciate ligament reconstruction using contralateral patellar tendon autograft.Shelbourne KDVanadurongwan BGray T. Clin Sports Med. 2007 Oct;26(4):549-65.

3- Rehabilitation program for both knees when the contralateral autogenous patellar tendon graft is used for primary anterior cruciate ligament reconstruction: a case study.De Carlo MShelbourne KDOneacre K.J Orthop Sports Phys Ther. 1999 Mar;29(3):144-53; discussion 154-9.